segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Incertezas

Confesso …
Confesso que sou um pouco como o tempo, tem dias em que o sol se esconde, e meu sorriso resolve dar folga na minha face, assim como há dias em que brilha em todo o seu esplendor e meu sorriso é do mais cristalino que pode haver.
Tem dias em que me sinto triste, só, com vontade e desejo de encontrar em ti que andas perdido, o meu porto de abrigo, o meu colo e refúgio das minhas tristezas. Tenho momentos em que apenas eu me basto, e sou tão “grande”, que carrego o mundo às costas e sou quem se sente capaz de resolver todos os problemas … os meus, e os teus !
Há momentos em que a necessidade de amar e ser amada emerge a cada dia que passa, no qual a força de acreditar que tudo isso um dia voltará a ser possível, vai-se tornando cada vez mais remota. Assim como há outros em que a simplicidade de um sorriso me satisfaz !
Confesso …
Que tenho saudades do brilho incondicional. Do sorriso que salta da cara sem motivo. Das conversas “estúpidas e sem sentido”, mas que fazem o pensamento viajar para um outra dimensão, da qual não se pretende regressar.
Confesso que a necessidade de uma tomada de decisão me faz adiar a mesma … o medo do incerto …
Confesso …

Confesso que apenas tenho saudades, de quê? ainda não sei !


Autoria: Rossana Rebelo *

Sem comentários:

Enviar um comentário